sexta-feira, fevereiro 25, 2005

fórum

laçador



neste ano fui no fórum social mundial, em porto alegre. gostei muito da cidade, existe uma cena rock bem forte com bandas e público fiel, e também lá encontrei pessoas muito especiais. o fórum em si é algo que impressiona, pelo tamanho (mais de 150 mil pessoas em 4 km de área), pelas diferentes pessoas (gente dos cinco continentes, padres, gays, punks, índios, políticos, escritores, hippies, estudantes etc.), pelos vários temas (ambiente, guerra, diversidade, religião, aborto, economia, agricultura, saúde, comunicação etc.) e pela festa/celebração criada (música, teatro, muita maconha no acampamento da juventude e papo o dia todo nas inúmeras barracas, tendas e auditórios).
como já escreveram antes, o fórum é "o maior lobby do planeta", pois lá se concentram e se articulam os maiores movimentos de esquerda social e política do mundo. muitas vezes o comportamento da esquerda é se dizer fraca, sem recursos, “uma formiguinha contra o elefante da globalização”. não é bem assim, com o fórum dá perceber que eles têm muita articulação e já alcançam resultados. a partir do fórum, por exemplo, foram criados fortes sistemas de economia solidária no sul do país, organizações ambientais trocam várias experiências, redes políticas mundiais de esquerda ou anarquistas se fortalecem também.
em porto alegre, pude ver que três linhas políticas se destacam mais no fórum: uma corrente de esquerda tradicional que defende a tomada do poder com ações revolucionárias e ideologia ainda baseada em marx, lenin ou rosa luxemburgo; outra mais pragmática e revisionista que apoia conquistas gradativas do poder para atrair sem medos as massas e não vê com bons olhos o centralismo do estado ou do partido nas decisões sociais e culturais; e uma última que pode ser definida como um “anarquismo pós-moderno”, isto é, mudar o mundo sem tomar o poder com várias pequenas ações culturais e sociais, como desobediência civil e comunidades autogestionadas, que aos poucos poderiam criar alternativas para o modo de vida das pessoas.
quero comentar mais essas linhas políticas, creio que todas elas vão fazer parte do futuro do planeta, ou melhor, já estão no nosso cotidiano, pois o chavez na venezuela, o lula no brasil, e os zapatistas no méxico, são alguns dos exemplos dessas três correntes. todas com erros e acertos.