segunda-feira, março 14, 2005

atraso

enquanto você está lendo isso várias crianças com menos de um mês de vida estão morrendo. segundo o periódico médico “the lancet”, são 4 milhões por ano no mundo.
as causas principais são infecções, nascimentos prematuros e, pasmem, asfixia. é um absurdo, uma aberração grotesca, mas a maioria (70%) dessas mortes poderiam ser evitadas com medidas simples e baratas, como o acompanhamento médico (pré-natal), a assistência social e o acesso a antibióticos.
insistir no aleitamento materno, imunizar as pessoas contra o tétano, responsável por meio milhão de mortos ano a ano, alimentar e aquecer adequadamente os prematuros, são três exemplos de cuidados simples, mas ignorados na maioria dos países pobres.
é como se o planeta tivesse tempos diferentes. uns já vivem no século 21, outros ainda não saíram do século 20, e outros tantos acabaram de inventar a roda. o tempo não existe, ou melhor, é uma abstração que muda de lugar para lugar. muitos só têm o tempo de morrer.