segunda-feira, março 28, 2005

barbooooooosa

barbooooooosa


em 1988 eu tinha apenas onze aninhos, era um menino puro e ingênuo do interior. até freqüentei a primeira comunhão. mas, numa terrível noite de março deste mesmo ano, eu fui corrompido, degenerado, estragado, viciado etc. quando assisti pela primeira vez o tv pirata. descobri que a vida podia ser mais suja e divertida do que eu pensava.
zeca bordoada, darciley, índio cleverson, reginaldo, agronopoulos, adelaide catarina, tonhão, cabocla jupira, barbooooooosa, e muitos outros personagens fizeram minha cabeça.
achava fantásticas toda aquela anarquia e inteligência, não dava para acreditar que a tv brasileira tivesse um programa tão ousado. bem diferente do “padrão globo de qualidade”. creio que o tv pirata foi como as grandes obras de arte de vanguarda, as quais mostram novos caminhos e possibilidades, quebram modelos aceitos por uma grande maioria e incentivam a criatividade.
hoje dá para ver que foi um seriado excelente pelos filhos que gerou: atores ótimos (regina casé, pedro paulo rangel, débora bloch, louise cardoso, denise fraga, marco nanini, diogo vilela, luiz fernando guimarães, otávio augusto, guilherme karan, ney latorraca), um grande diretor (guel arraes), e excelentes roteiristas (cláudio paiva, glauco, laerte, mauro rasi, vicente pereira, luis fernando veríssimo, e o pessoal do “planeta diário” e da “casseta popular”). todos nomes que até hoje fazem grandes trabalhos na tv, teatro, cinema, hq e literatura nacionais.
mais tarde fui saber que as grandes influências do tv pirata foram os programas de humor “saturday night live” e o maravilhoso “monty python flying circus”, respectivamente dos eua e da inglaterra. e isso não foi demérito nenhum, pois o tv pirata não apenas chupava as idéias dos gringos, mas sim adaptava para os atores e realidade do brasil, sem perder a ironia, o humor escrachado, o besteirol, o sarcasmo.
quadros como “tv macho”, “morro do macaco molhado”, “combate”, “piada em debate” eram de um humor simples e ao mesmo tempo improvável, o lado ridículo e engraçado de todas as coisas da vida. as sátiras da própria tv também eram ótimas, por exemplo a inesquecível novela “fogo no rabo”, paródia de “roda de fogo”. quando o empresário inescrupuloso e canastrão reginaldo (luiz fernando guimarães) aparecia na tela era só começar a rir. todos lembramos do seu lema singelo, “só existem três coisas importantes na vida: dinheiro, cheque e cartão de crédito”.
e claro, havia um personagem coadjuvante na novela que roubou a cena e nossos corações, barbosa (ney latorraca). ele era pai da suburbana natália (débora bloch) e sempre sofria com as armações do capanga agronopoulos (guilherme karan). barbosa, que só se limitava a repetir o próprio nome de forma hilária, “barbooooooosa”, era um velho senil e sacana. é inexplicável como um personagem tão besta e simples tenha feito tanto sucesso... mas nós amamos o barbosa!
agora faço um jabá, mesmo sem ganhar nada por isso: finalmente lançaram o dvd do tv pirata com os melhores episódios! procure por aí, vale muito a pena! eu até estou pensando em tirar o escorpião do bolso para comprar um aparelho de dvd...
e se você tiver banda larga, tente ver trechos no globo media center.

o dvd