quinta-feira, março 03, 2005

severino 0 X brasil 2

severino cavalcanti é conservador e corporativista, mas não é bobo. cedeu e voltou atrás no aumento dos salários dos deputados e senadores, além de não criar resistências para o uso de embriões humanos em pesquisas de células-tronco.
nesses episódios fiquei espantado com a pressão popular, principalmente na questão salarial. claro, quase toda a mídia nacional fez campanha contra o aumento para o legislativo, mas também foram fortes as manifestações de sindicatos, empresariado, funcionalismo público e de todo o resto da sociedade. milhares de e-mails de protesto foram enviados para os deputados e senadores, uma participação popular que o país não está acostumado a ver.
é provável que o assunto tenha ajudado, pois era de fácil entendimento e iria afetar rapidamente a todos, já que após os aumentos em brasília, as assembléias legislativas e as câmaras de vereadores em todo o brasil poderiam propor também aumentos indecentes para suas casas.
os políticos precisam sentir participação popular, caso contrário esquecem que seus cargos são uma concessão pública, ou seja, eles precisam trabalhar junto com a sociedade e não contra ela.
porém, muita coisa suja ainda é feita em brasília sem a população dar um pio contra. por exemplo, os cargos de natureza especial, que na teoria deveriam ser empregados que os deputados teriam o direito de indicar sem concurso público apenas para funções técnicas e administrativas são usados de forma irregular. na verdade muitos parlamentares usam esses cargos em seus redutos eleitorais para funções políticas. hoje, são quase 2.000 cargos de natureza especial, com salários de 1.680 a 7.420 reais.
na questão das células-tronco, também houve pressão da mídia, além de cientistas e pessoas atingidas por graves patologias que podem obter mais qualidade de vida com as pesquisas dos embriões. religião e ética estavam envolvidas na votação, como há 500 anos atrás quando era proibido dissecar cadáveres, ou cerca 100 anos no passado quando transplante de órgãos era algo maldito.
a ciência só avança com esses choques, e claramente as sociedades mais adiantadas são as que procuram equilibrar ética com pesquisa. acho que o homem já brinca de deus há séculos, e nem por isso o mundo acabou. creio que o principal é estabelecer limites para cada ramo da ciência. a clonagem humana, pelo menos para nossa época, não tem fundamentos éticos e aparentemente nem traria avanços científicos úteis para a sociedade. para mim seria grotesco copiar uma pessoa, primeiro pelos riscos, e depois por estar destruindo a individualidade. claro, é o meio que nos forma em muitos detalhes, mas acho que isso seria um choque psicológico muito cruel para o ser clonado.
e para botar a câmara pra trabalhar você pode consultar essa lista da oab com os nomes e e-mais dos deputados. ou ir direto para o site de sua excelência na câmara ou senado.