sábado, março 12, 2005

soul racional


quem já ouviu “tim maia racional” (1975), sabe que não é exagero: é um dos melhores discos já feitos no país. maldito, cult, obra-prima, raro, são alguns dos possíveis adjetivos para descrever esse trabalho, um vinil em dois volumes que tim maia lançou na época para fazer apologia e louvor a uma espécie de seita, a “universo em desencanto”, que diz ser possível encontros com extraterrestres.
é sabido que tim viveu como quis. drogas, sexo e brigas fizeram parte de sua carreira (nos dois sentidos da palavra). portanto, saber que houve um momento no qual ele parou com os excessos e virou “santinho” é surpreendente. não sei muito a respeito dessa seita, apenas que ela prega a “cultura racional”, uma forma de viver dita mais pacífica e inteligente em conexão com seres mais evoluídos de outros planetas. franqueza ou picaretagem? não sei, mas tim maia não agüentou muito tempo, saiu após mais ou menos seis meses de seita. disse não ter visto nenhum ovni nesse período.
pesquisando sobre “tim maia racional” soube que após voltar ao “normal”, ele passou a renegar o disco, evitava falar no assunto. talvez porque a crítica e gravadoras da época trataram com preconceito esse trabalho “místico”, tanto que só pôde ser lançado por um selo independente fundado pelo próprio cantor, o seroma (“amores”, ao contrário, e as iniciais de sebastião rodrigues maia, seu nome verdadeiro). descobri também que, ainda vivo, tim não deixou marisa monte gravar uma das músicas do disco, “imunização racional (que beleza)”.
nem mesmo depois da morte de tim maia, em 1998, os discos da sua fase “racional” foram relançados. seus herdeiros ainda discutem como dividir o espólio. com isso, os lps originais se transformaram em objeto de cobiça em sebos cariocas, valendo centenas de reais. cópias piratas, transformadas em cds, também circulam por aí distribuídas de amigo para amigo. e, claro, se você tiver paciência pode baixar o disco inteiro no kazaa.
não faz muito tempo, artistas começaram a regravar ou tocar em shows as músicas do “tim maia racional”, como monobloco, sandra de sá, davi moraes, gal costa e d2. as letras do disco falam muito da cultura racional, pregam a leitura de uma coleção de livros chamada “universo em desencanto”, que segundo tim cantava, é “a verdadeira verdade, a luz da humanidade”. parece chato, não é? sim, em alguns momentos é, como por exemplo num trecho da canção “bom senso”, na qual tim canta e ordena subitamente, “leia o livro universo em desencanto, não perca tempo”. porém, bem como naquelas maravilhosas canções do gospel americano, as letras também falam de coisas do dia-a-dia, paixões e dores das pessoas. a mesma “bom senso” inicia assim: “já virei calçada maltratada / e na virada quase nada / me restou a curtição / já rodei o mundo quase mudo / no entanto num segundo este livro veio à mão / já senti saudade / já fiz muita coisa errada / já pedi ajuda / já dormi na rua / mas lendo atingi o bom senso: a imunização racional”. não é só discurso religioso, é a vida de tim maia.
em outro aspecto, analisando só a parte sonora do disco, aí é pura covardia. soul, gospel, psicodelia, samba e funk de primeiríssima qualidade! a faixa “contacto com o mundo racional”, por exemplo, tem violões acústicos num estilo blues e um vocal afinado com falsetes emocionante. “o caminho do bem” é um funk com um groove lento e marcante. “guiné bissau, moçambique e angola racional”, tem rock e uma base quase só percursiva. “rational culture” é parte da pregação em inglês também presente, um electroboogie cheio de teclados (hammonds, sintetizadores, glockenspiels, moogs, clavinetes), backing vocals caprichados, excelente.
na internet, achei uma notícia sobre a intenção de david bowie regravar “tim maia racional”. seria algo fantástico, mas deve ser apenas boato. acho que só papai noel pra fazer uma coisa tão louca e legal dessas, dois gênios da música “juntos”. resta mesmo esperar que finalmente esse disco conceitual de tim maia volte para as lojas nacionais e finalmente mais pessoas possam se deliciar.

os nomes das faixas são estes:
- volume 1
“Imunização racional (Que beleza)” - (Tim Maia)
“O grão mestre varonil” - (Tim Maia)
“Bom senso” - (Tim Maia)
“Energia racional” - (Tim Maia)
“Leia o livro Universo em Desencanto” - (Tim Maia)
“Contacto com o mundo racional” - (Tim Maia)
“Universo em desencanto” - (Tim Maia)
“You don't know what I know” - (Tim Maia)
“Rational culture” - (Tim Maia)

- volume 2
“Quer queira quer não queira” - (Fábio - Tim Maia)
“Paz interior” - (Édson Trindade)
“O caminho do bem” - (Beto - Sergio - Paulo)
“Energia racional” - (Tim Maia)
“Que legal” - (Tim Maia)
“Cultura racional” - (Beto Cajueiro)
“O dever de fazer propaganda deste conhecimento” - (Robson Jorge)
“Guiné Bissau, Moçambique e Angola racional” - (Tim Maia)
“Imunização racional (Que beleza)” - (Tim Maia)