quinta-feira, abril 14, 2005

vício

vício no começo é bom, muito bom. experimentar um excesso de prazer, que pode ir diminuindo caso o vício não aumente. algo para ajudar, preencher a vida, ou mesmo tomar o lugar da vida e expulsar o que não for prazer. vários momentos como ébrio, sem querer voltar a ser sóbrio. mas permanecer chapado não elimina a possibilidade de usar o prazer? hedonista preso em si não aproveita o que aprende com o gozo.
momentos de caretice lembrando porém das viagens. a experiência da loucura passa a fazer parte da vida ordinária. vícios contudo são cumulativos, associativos, egoístas, é difícil achar espaços para outras coisas. drunk or not drunk?